• “Luto em Luta” – Um ano sem Bruna e Miriam Baltresca

    by  • 17 de September de 2012 • AGENDA, NA MÍDIA • 5 Comments

    Na noite de hoje, 17 de setembro de 2012, faz exatamente um ano que, Bruna e Miriam Baltresca foram atropeladas e mortas ao lado do Shopping Villa Lobos em São Paulo – SP, nessa mesma noite, foi a pré-estreia do filme “Luto em Luta” do Movimento Viva Vitão que, surgiu a partir da morte de Vitor Gurman, morto como Bruna e Miriam, atropelado por motorista alcoolizado.

    Quando Vitor Gurman faleceu, seus amigos abraçaram sua mãe, Gladys e iniciaram o Movimento “Viva Vitão – Não espere perder um amigo para mudar a sua atitude no trânsito”, dessa mobilização surge o documentário “Luto em Luta” que, nesta semana entra em exibição na Rede Cinemark.

    No dia seguinte à morte de Bruna e Miriam Baltresca, ainda no velório, Rafael decidiu que, abriria seu coração em luto, mostraria a sua ferida e faria algo para mudar o cenário atual dos crimes de trânsito em nosso país. Naquela hora, ainda sem um nome, mas com o ideal, se iniciou o Movimento Não Foi Acidente.

    Se de algum lugar Bruna e Miriam Baltresca pudessem olhar para Rafael, certamente ficariam felizes pela serenidade com a qual ele tem conduzido o Movimento, dando forças para outras famílias que, como ele, perderam pessoas amadas em crimes de trânsito.

    About

    Pedagoga Especializada em Surdez e Psicoeducadora especializada em Teoria, Pesquisa e Intervenção em Luto.

    5 Responses to “Luto em Luta” – Um ano sem Bruna e Miriam Baltresca

    1. Hanna Masserato
      18 de September de 2012 at 0:23

      Uma grande perda com certeza, e bom saber que mesmo com toda a dor o Rafael continua tendo forças para seguir esse movimento. Acompanhei o caso desde o ocorrido…mais uma vez meus sentimentos a familia. Que apesar da perda vcs fiquem bem. Um abraço.

    2. andre luiz de sales
      18 de September de 2012 at 0:43

      Basta de acidentes por embreagues,ao volante!! Vamos assinr galera

    3. Fatima
      18 de September de 2012 at 11:32

      Trauma, Terror e destruição: O que sobra para nós?

    4. Gilda Arantes
      18 de September de 2012 at 23:26

      Também perdi um filho de “acidente” quando um garoto experimentando uma BMW nova de seu irmão pegou uma avenida em Sorocaba e furou dois sinais vermelhos a mais de 100km/h foi em maio /2010 e até hoje nao tem nem sentença pra este incauto! Acidente André Arantes – 4o ano medicina de Sorocaba.Já assinei um monte deste movimento “Nao foi acidente ” até porque nossas leis só consideram crime quando existe “racha” neste caso o “racha” era sozinho tipo ” roleta russa” então ” nao vale” …quanta imbecilidade em nossas leis!

    5. Rosmary Mariano
      19 de September de 2012 at 0:03

      Gilda, vamos postar sua história em Por Quem? Eles não são números, são rostos. São pessoas felizes, amadas e que tinham uma vida inteira pela frente. A luta é por justiça, pelo fim da impunidade, pelo respeito que temos aos que se foram e por amor aos que ainda estão conosco. A homenagem é para cada um deles, que descansam ao lado do Pai celestial.

      http://nafoiacidente.org/blog/por-quem/

      Quer deixar uma homenagem a quem foi tirado de você por uma atitude irresponsável? Envie um e-mail para falecom@NaoFoiAcidente.org com o assunto ‘Por Quem’, uma foto em alta resolução – de preferência, sorrindo -, nome completo, idade, data do crime e um breve resumo. Desta forma, mostraremos aos brasileiros que os ‘números’ têm rostos.
      Obrigada!
      Rosmary Mariano rose@naofoiacidente.org

    Leave a Reply

    Your email address will not be published.

    This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.