• Quando uma pessoa morre, parte da vida de seus familiares morre também!

    by  • 9 de July de 2015 • NA MÍDIA • 0 Comments

    Quando uma pessoa morre de forma repentina e/ou violenta, como nos crimes de trânsito, de certa forma a morte vai além da pessoa que falece.

    Morrem sonhos, morrem planos…

    E para os que ficam, um pedaço de si mesmo, morre também.

    Morre o futuro do filho que os pais não poderão apreciar, como formatura, casamento, nascimento de netos…

    Quando uma morte semelhante acontece, rememorar as lembranças da perda é quase que inevitável.

    Nós, do Movimento Não Foi Acidente, nos solidarizamos com todas as vítimas de violência e, no dia de hoje, nosso carinho vai para os familiares de  Andreia Santana Freire, 29 anos, a moça atropelada e morta na Rua Natingui na data de ontem, no bairro da Vila Madalena em São Paulo. Exatos 15 dias antes de completar 4 anos do atropelamento de Vitor Gurman no mesmo local. Vitor morreu após 5 dias de seu atropelamento.

    Quando uma pessoa morre, parte da vida de seus familiares morre também!

    Andreia Santana Freire

    Vitor Gurman

     

    Confira a história de Andreia nos links:

    http://g1.globo.com/sao-paulo/sptv-2edicao/videos/t/edicoes/v/ladrao-em-fuga-atropela-e-mata-uma-mulher-na-vila-madalena/4311040/

    e

    http://g1.globo.com/sao-paulo/sptv-1edicao/videos/t/edicoes/v/policia-investiga-morte-de-uma-mulher-na-vila-madalena/4309906/

     

    About

    Pedagoga Especializada em Surdez e Psicoeducadora especializada em Teoria, Pesquisa e Intervenção em Luto.

    Leave a Reply

    Your email address will not be published.

    This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.